25/09/2017, 13:19

Denise Cursino

Superatacado encerra atividades em Catanduva

Fachada Atacado

Momento atual do país contribuiu para decisão

A crise econômica brasileira está sendo considerada pelo atual ministro da economia, Henrique Meirelles, como a mais grave que o país já sofreu. Assim, o baixo consumo das famílias, o altíssimo juro bancário e as dificuldades de crédito têm influenciado o desenvolvimento e crescimento de novos negócios. Diante deste cenário, a diretoria do Superatacado Maranhão optou pelo fechamento da loja de Catanduva. “Quando investimos em 2015, em uma época em que já se anunciava que haveria uma grande crise, quisemos dar nossa contribuição para a economia em geral e a de Catanduva em particular, na tentativa de aquecer o mercado e sustentar certo otimismo. Somos uma empresa genuinamente catanduvense e sempre tivemos consciência de nossa responsabilidade social. Mas, infelizmente, a expectativa não foi como prevíamos”, explica.

Dessa forma, o Superatacado encerra suas atividades a partir de domingo, dia 07 de agosto. “Esta decisão foi muito difícil para nós, tendo em vista nosso amor por Catanduva e sabedores de que temos importância social na oferta de bons produtos e nas necessidades de empregos. Porém, esperar mais poderia levar este empreendimento à insolvência, com piores repercussões aos trabalhadores, fornecedores e à sociedade em geral”, ressalta ainda a diretoria.

Com relação aos colaboradores, parte será realocada em outras empresas conhecidas. “Sempre acreditamos na força da cidade de Catanduva e pensávamos que juntos poderíamos enfrentar a crise econômica. Infelizmente, a crise foi mais forte, enfraquecendo o poder de compras das famílias e a capacidade de investimento das empresas. Nossa expectativa é que haja no Brasil uma mudança de mentalidade e de legislação para que a atividade empresarial não seja tão penalizada. Entendemos que a única maneira de melhorar a vida de toda a população seja o crescimento econômico, único produtor de empregos, impostos, bens e serviços. Acreditamos que o povo brasileiro entenderá a necessidade desta mudança de mentalidade e forçará os políticos a mudarem o comportamento e a legislação vigente. E, principalmente, confiamos em Deus para que 2017 seja melhor para todos nós catanduvenses. Sabemos que é um momento difícil, mas com a certeza de que as coisas irão melhorar em um futuro próximo”, completa a diretoria.

Fonte: Daniela Martins – Relações Pública

Fachada Atacado

Comentários