19/10/2018, 11:52

Denise Cursino

Projeto “A dança da vida” tem mulheres mastectomizadas como foco

Projeto Dança da Vida (2)

Fonte e fotos: Mauro Assi – Assessoria de Imprensa FIPA

Os cursos de Educação Física Bacharelado e Enfermagem da UNIFIPA estão trabalhando juntos o projeto “A dança da vida”, coordenado pelo Prof. Me. Américo Riccardi Vaccari Lourenço. O projeto visa, por meio da dança, melhorar a qualidade de vida de mulheres mastectomizadas portadoras de Linfedema atendidas no setor de Oncologia do Hospital Emílio Carlos (HEC). Nesta primeira etapa, os alunos de ambos os cursos estão recebendo treinamento dos docentes para colocar o projeto em prática com os pacientes.

Segundo o Prof. Américo, a metodologia do projeto se baseia na Biodança, ou dança da vida, e tem por objetivo estimular a comunicação das pessoas com o próprio corpo e com as outras pessoas, assim como permitir fuga da rotina cotidiana de forma divertida e equilibrada. “A prática de biodança vai, assim, além do conceito de movimentar-se e trabalha a evolução do indivíduo, desenvolvendo o seu lado emocional, além do aspecto físico. Serve como pausa no seu cotidiano e como momento para respirar e desligar-se da ansiedade do dia-a-dia, voltando o olhar para o próprio corpo, mente e emoção”, contou.

De acordo com os especialistas, esta prática, dividida em cinco linhas de vivência – vitalidade, sexualidade, criatividade, afetividade e transcendência – abranda as tensões guardadas no corpo e tem a intenção de expressar essas energias em busca da qualidade de vida, da saúde do corpo e da mente por meio de exercícios relaxantes. “A dança desenvolve as capacidades físicas necessárias para o pronunciamento gestual do corpo no espaço, podendo estimular a criação de laços afetivos ao relacionar pessoas de um grupo que passam por dificuldades semelhantes. Além da atividade de dança, a possibilidade de conduzir palestras e conversas com temas pertinentes ao enfrentamento do tratamento de câncer é uma alternativa salutar para que as pacientes possam trocar experiências e informações. Os efeitos desse tipo de intervenção às pacientes de câncer de mama merecem ser estudados para que haja melhor compreensão sobre o processo de reabilitação como um processo multifatorial”, finalizou o coordenador do projeto.

Para as atividades no âmbito hospitalar, os alunos de ambos os cursos estão recebendo treinamento dos docentes de Educação Física Prof. Me. Cássio Gustavo Santana Gonçalves e Prof. Me. Américo Riccardi Vaccari Lourenço e dos docentes de Enfermagem Prof. Esp. João César Jacon, Profª Drª Giovana Aparecida Gonçalves Vidotti e Profª Drª Maria Cláudia Parro.

Fotos: As alunas em treinamento.

Comentários