23/07/2018, 11:39

Denise Cursino

Atleta do CTC bate recorde mundial nos 100 metros borboleta

Guilherme Silva

Fonte: Daniela Martins

Foto: Divulgação

Guilherme Silva é o primeiro sul-americano a obter melhor tempo na modalidade e primeiro recordista mundial em natação de Catanduva

Emoção, assim resumiu o atleta do CTC Guilherme Silva sobre a conquista: ele foi o primeiro sul-americano na categoria 90+ a bater o recorde mundial nos 100 metros borboleta, tempo há 15 anos do americano Walter Pfeiffer. O tempo obtido pelo nadador catanduvense foi de 2.16.78, cinco segundos abaixo do anterior. Segundo seu Guilherme, será difícil alguém conseguir bater o seu recorde. “Depois de tanto tempo, alguém bater esse recorde na categoria 90+ é uma grande realização e dificilmente outro atleta conseguirá diminuir esse tempo. Podemos comemorar que o recorde mundial é de Catanduva. Foi realmente muito emocionante, estou até agora em êxtase com tudo que aconteceu. Assim que eu terminei a prova, já anunciaram o tempo, fizeram a maior festa pra mim. Muitas pessoas vieram me cumprimentar, tirar foto comigo. Fiquei muito feliz”, destaca.

A competição aconteceu em Ribeirão Preto, nos dias 09 e 10 de junho. “Neste mesmo torneio eu ainda quebrei quatro recordes brasileiros e quatro sul-americanos”, enfatiza. Entre os 10 melhores do mundo na categoria 85 a 89 anos, seu Guilherme agora aguarda a chegada do certificado da sua conquista. “Irei receber um certificado da FINA (Federação Internacional de Natação) atestando que sou o recordista mundial dos 100 metros borboleta, virá dos Estados Unidos”, conta ainda o primeiro recordista mundial em natação de Catanduva.

E esse orgulho não é para menos. O atleta do Clube de Tênis Catanduva nada há mais de 30 anos, tendo obtido vários recordes brasileiros e sul-americanos. Além disso, ele é um exemplo para todas as gerações. “Treino todos os dias no clube, entre natação e musculação, não só pensando na minha saúde e por fazer algo que me dá prazer, mas também porque quero incentivar os mais jovens e as pessoas da minha idade. Fazer um esporte é vida, te dá mais disposição, contato com pessoas, é bom pra saúde. Eu me sinto muito bem sendo um atleta e com a minha idade ainda conseguir tantas vitórias”, completa seu Guilherme.

Guilherme Silva

 

 

Comentários