22/10/2018, 21:16

Denise Cursino

Fundação outorga troféus na Semana Monsenhor Albino

Dr. Antonio e Dr. Carlos com seus respectivos troféus

Fonte: Mauro Assi – Assessoria de Imprensa Unifipa

Foto: Divulgação

Foto: Dr. Antonio e Dr. Carlos com seus respectivos troféus.

No dia 21 de setembro, às 20h30, no Anfiteatro Padre Albino, dentro da programação da XXIII Semana Monsenhor Albino, a Fundação promoveu a outorga dos troféus Fundação Padre Albino e Monsenhor Albino.

O Troféu Fundação Padre Albino, que tem o objetivo de, em reconhecimento aos méritos de membros da Fundação e seus funcionários, distinguir, exaltar e homenagear os mesmos, ainda em vida, apresentando a eles o agradecimento pelos bons serviços prestados e para que seu trabalho seja estímulo e exemplo para seus colegas e pessoas que se destacam com algum ato em dedicação a Fundação, foi outorgado ao Prof. Dr. Carlos Elysio Castro Corrêa, docente da UNIFIPA.

Dr. Carlos é médico formado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP em 1959 e está em Catanduva desde 1973, contratado como professor titular de Clínica Pediátrica da Faculdade de Medicina, acumulando a função de chefe do Departamento. Em 1995 foi admitido como médico plantonista de Clínica Pediátrica no Pronto Socorro do Hospital Padre Albino.

Terceiro diretor da FAMECA, de 1981 a 1985, durante a gestão de Dr. Carlos a escola transferiu-se da Vila Guzzo para o Hospital Emílio Carlos. Ainda na sua gestão foi iniciada a montagem dos Ambulatórios de Ensino no Hospital Emílio Carlos e ele foi o principal responsável pela implantação do PROTRENE e da Residência Médica na faculdade, sendo presidente da Comissão de Residência Médica.

Em 1998, Dr. Carlos colaborou com a equipe da Fundação que trabalhava na criação do curso de Enfermagem. Buscou, na USP de Ribeirão Preto, importante colaboradora, a enfermeira Profª Drª Dulce Maria Silva Vendrúscolo. Curso criado, Dr. Carlos Corrêa foi o primeiro diretor da Faculdade de Enfermagem de Catanduva (FEC).

Dr. Carlos é pessoa na qual os colegas docentes e alunos sempre encontram o bom senso e o equilíbrio. Disponível, com grande espírito de cooperação, ele está sempre pronto a atuar e colaborar em todas as áreas. Extremamente organizado, solícito, apesar de todo seu conhecimento ele é humilde. Profissional dedicado, ele só recebe elogios pelo excelente atendimento que dá a seus pacientes. O reitor da UNIFIPA, Dr. Nelson Jimenes, entregou o troféu ao Dr. Carlos.

O Troféu Monsenhor Albino, que tem o objetivo de homenagear e reconhecer os méritos de pessoas que, de alguma forma, colaboraram e auxiliaram Monsenhor Albino ou que colaborem e/ou trabalhem pela Fundação Padre Albino com o mesmo espírito benemérito e cristão de Monsenhor Albino, foi outorgado ao conselheiro da Fundação Dr. Antonio José dos Santos.

Dr. Antonio José dos Santos foi admitido no Conselho de Curadores da Fundação Padre Albino em 1987. Em 1989 foi eleito 2º secretário da Diretoria Administrativa, ocupando a 1ª e 2ª secretarias nos mandatos seguintes, até 2009, quando foi eleito Vice-presidente da Diretoria Administrativa, cargo que ocupou até 2017. Foi também Diretor da área da Saúde de 2000 a 2008 e Diretor do Museu Padre Albino.

Dr. Antonio dos Santos tem grandes qualidades – é pessoa prestativa, solícita, disponível e companheiro de todas as horas e por isso tem a admiração e o respeito de todos os seus companheiros do Conselho de Curadores e funcionários da Fundação Padre Albino. O conselheiro Renato Centurion Stuchi, representando o presidente do Conselho de Administração, Dr. Antonio Hercules, entregou o troféu ao Dr. Antonio José dos Santos.

Após a entrega dos troféus foi apresentada a intervenção teatral “Memória viva: Padre Albino”, do grupo Sobrado Verde Produções, que trouxe um breve panorama da trajetória, grandes feitos e os ideais de Padre Albino. A partir de encenação simples, o grupo traçou um panorama de como Catanduva teve grandes conquistas e desenvolvimento a partir do visionário homem de fé Albino Alves da Cunha e Silva. “Uma vida de doação ao próximo que deve ser sempre lembrada e servir de lição”, disse o diretor do grupo, Lucas De Lucca.

Dr. Antonio e Dr. Carlos com seus respectivos troféus

 

 

Comentários