21/11/2018, 07:35

Denise Cursino

MPB, ritmos africanos e viola caipira. Todos os sons no Sesc Catanduva!

11.2018 - Musica - Africa em Movimento - Suelena Moreira_

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sesc Catanduva

Créditos das fotos nas fotos

Os projetos musicais do Sesc Catanduva continuam a todo vapor, trazendo representantes de qualidade da música brasileira e internacional. Em novembro, a programação começa com o Quintas do Sesc, e suas propostas que sempre apresentam ao público novos nomes que estão despontando no cenário musical. A cantora Adriana Gennari, por exemplo, que sempre se dedicou a repertórios jazzísticos e canções sofisticadas, se apresenta no dia 1º. No aniversário de 60 anos da Bossa Nova, ela encontrou um motivo para estudar mais a fundo o entrelaçamento entre dois dos mais importantes estilos musicais do século XX: a bossa brasileira e o jazz norteamericano. Juntamente com o trio formado pelo pianista Murilo Barbosa, o baixista Fabiano Nunes e o baterista Nicolas Martins, Adriana dá novas interpretações às canções dos principais compositores do estilo, como Tom Jobim, Roberto Menescal e Johnny Alf, além de músicas conhecidas de autores familiares ao mundo do jazz, como Cole Porter, George Gershwin, mas sem deixar de cantar obras de compositores mais modernos que foram influenciados diretamente pela bossa nova, como Rita Lee, Marcos Valle e Joyce Moreno. “Escolhemos músicas que estiveram e sempre estarão presentes em shows de jazz e música brasileira, porque têm melodias inesquecíveis e permitem uma abordagem mais aberta a improvisos e criatividade”, comenta a cantora.

O show terá arranjos especiais, produzidos pelo pianista Murilo Barbosa, com experimentações em novos ritmos e formas, destacando a grande força criativa dos compositores da bossa nova e seus sucessores. “Esse pessoal aproveitava com maestria o melhor material musical disponível para criar suas obras. Faremos o mesmo, usando inclusive tendências jazzísticas mais modernas e pop para colocar o gênero em uma nova moldura, até mesmo dançante”, explica o pianista.

No dia 8, é a vez da nova e efervescente MPB da banda Netvno, formada por Aglaia, Alvaro Malheiros, Diego Morais, Edgar Scaramuzza, Fred Negrini, Murilo Gonçalves e William de Paula. O grupo mescla inspirações que perpassam a música popular brasileira e ritmos estrangeiros como reggae, jazz, pop e rock. A banda de Araraquara lançou o seu primeiro EP “Primeira Estação” com quatro músicas que foram pré lançadas no Tabla Sessions (vídeos no YouTube com performance acústica de cada música), apresentando uma sonoridade embebida em referências melódicas doces e arranjos sofisticados. Um som livre e sem amarras, marca da sua geração da novíssima MPB.

O Quintas do Sesc prossegue no dia 22, com a cantora Fanta Konatê, no show “África em Movimento. Fanta é cantora, bailarina e compositora da Guiné Conacri e filha do Mestre percussionista Famoudú Konatê, pertencente a uma das famílias mais representativas da arte tradicional Malinkê da região do Hamaná, onde surgiram o tambor Djembê e a música dos Griôs. É fundadora do Instituto África Viva no Brasil, formou-se nos balés de Conacri “Hamaná,” “Fareta,” “Bolonta,” “Soleil d’Afrique,” e no estilo tradicional em sua Aldeia Natal “Sangbarala”, na Alta Guiné. A sua apresentação no Sesc Catanduva faz parte do calendário de eventos da Mostra Ubuntu – A África em Nós, uma parceria entre Sesc, Rafael Back Produções, Movimento Negro de Catanduva e Prefeitura de Catanduva, por meio da Secretaria de Cultura. A mostra visa desenvolver atividades que privilegiem a cultura negra, promovendo espaço para debates, reflexão e conscientização sobre a importância do povo e da cultura africana, assim como o impacto destes no desenvolvimento da identidade da cultura brasileira.

 Na sequência, no dia 29, é a vez de Malu Maria. Cantora, compositora e multi instrumentista. Acompanhada pela banda Diamantes, ela lançou em maio de 2018, seu disco “Diamantes na Pista”. Com o toque psicodélico das guitarras de Carlos Gadelha, Malu Maria apresenta no disco nove músicas autorais que transitam com pegada roqueira por ritmos variados – há até flerte com o carimbó – em atmosfera indie.

Na projeto Som da Casa, que valoriza talentos locais dando a estes a oportunidade de ter um espaço de comunicação direto com seu público, o Sesc Catanduva traz Adilson Rodrigues na tarde do domingo 18, com grandes clássicos da MPB, para os amantes da boa música.

 Para concluir a programação de novembro em alto nível, o projeto No Ponteio da Viola, que valoriza a música de raiz e a viola caipira, traz o músico Junior da Violla, com toda sua habilidade e talento inquestionáveis. O violeiro Junior da Violla é um dos maiores nomes da viola no Brasil. Possui 20 anos de carreira como concertista e professor, CD lançado em 2009, diversas apresentações em mídias, e diversos shows. Endorser das duas maiores marcas de instrumentos musicais do país, já foi agraciado com 2 prêmios Rozini de excelência na viola caipira; e é também um dos maiores divulgadores das antigas violas de 12 cordas.

Todos os shows da programação são gratuitos e a retirada dos ingressos pode ser feita nos respectivos dias das apresentações, na central de atendimento do Sesc Catanduva. Os espetáculos são abertos para todos os interessados, comerciários ou não.

PROGRAMAÇÃO

QUINTAS DO SESC

Adriana Gennari – A cantora Adriana Gennari sempre se dedicou a repertórios jazzísticos e canções sofisticadas. No aniversário de 60 anos da Bossa Nova, encontrou um motivo para estudar mais a fundo o entrelaçamento entre dois dos mais importantes estilos musicais do século XX: a bossa brasileira e o jazz norte-americano. Juntamente com o trio composto pelo pianista Murilo Barbosa, o baixista Fabiano Nunes e o baterista Nicolas Martins, Adriana dá novas interpretações às canções dos principais compositores da bossa como Tom Jobim, Roberto Menescal e Johnny Alf, além de músicas conhecidas de autores familiares ao mundo do jazz, como Cole Porter, George Gershwin, mas sem deixar de cantar obras de compositores mais modernos que foram influenciados diretamente pela bossa nova, como Rita Lee, Marcos Valle e Joyce Moreno.

Dia 1, quinta, às 20h15.| Quiosque A | Grátis | Classificação: 12 anos.

Netvno – banda da novíssima MPB que oferece ao público conversas deliciosas entre a MPB e ritmos como jazz, o rock, o pop e o reggae. A banda, de Araraquara, lançou o seu primeiro EP em 2017 “Primeira Estação” em vídeo, apresentando sua sonoridade única, embebida em referências melódicas doces e arranjos sofisticados. As inspirações múltiplas fazem da Netvno um som livre e sem amarras. A banda é formada por Aglaia (voz), Diego Morais (guitarra), Edgar Scaramuzza (baixo), Fred Negrini (guitarra), Murilo Gonçalves (bateria), William de Paula (teclados) e  Álvaro Malheiros (trompete e flügelhorn).

Dia 8, quinta, às 20h15.| Quiosque A | Grátis | Classificação: 12 anos.

África em Movimento, com Fanta Konatê – Uma voz que apresenta a musicalidade das tradições africanas, herdeira do império de Mali (séc. XIII). Danças que expressam a alegria e a vitalidade de um povo que celebra a vida de cada indivíduo, desde a gestação até a idade adulta, abordando a fertilidade, o batismo, o trabalho no campo, o casamento e os ritos de passagem. Instrumentos ancestrais e contemporâneos que preservam a identidade africana do ensemble de djembês e dununs, tambores da etnia malinkê (Guiné/Mali), e expandem do jazz do oeste africano às culturas populares do Brasil. O show conecta o público à África real dos saberes, belezas e resiliência através de temas, dinâmicas e andamentos variados das composições que expressam a alma dessa embaixadora cultural da República da Guiné.

Dia 22, quinta, às 20h15.| Quiosque A | Grátis | Classificação: 12 anos.

Malu Maria – A artista trafega por diferentes ritmos que vão do rock, carimbó, à música balcânica, mesclando momentos de expansão e reflexão. São nove faixas compostas integralmente pela artista, que também assina a produção do disco juntamente com Tatá Aeroplano. Com guitarras psicodélicas e ritmos variados, o disco “Diamantes na Pista” é um trabalho que tem força e lirismo. A banda Diamantes é composta por Carlos Gadelha (guitarra) Eristhal (baixo) Gustavo Souza (bateria) Otavio de Carvalho (sintetizadores) e Malu Maria (voz, flauta e percussão).

Dia 29, quinta, às 20h15.| Quiosque A | Grátis | Classificação: 12 anos.

SOM DA CASA

Adilson Rodrigues – No show “A MPB de Adilson Rodrigues”, o cantor, acompanhado por seu quarteto, toca músicas como: Verdade Chinesa, Tarde em Itapuã, Wave, Gostava Tanto de Você, Lilás, Andança, Primavera, entre muitos outros clássicos que embalam a todos amantes da nossa boa música brasileira.

Dia 18, domingo, às 16h.| Quiosque A | Grátis | Classificação: livre.

NO PONTEIO DA VIOLA

Junior da Violla – Desde 1999, Junior apresenta o projeto “Violando Conceitos”, no qual leva sua viola ao extremo da experimentação sonora, com o uso de looping e efeitos diversos, transformando seu instrumento em uma banda completa, sem o auxílio de outros músicos. O repertório também é bastante eclético, indo da música caipira ao blues e ao rock, passando por nomes como Tião Carreiro, Almir Sater, Beatles, Creedence, Luiz Gonzaga e Villa-Lobos.

Dia 25, domingo, às 10h30.| Quiosque A | Grátis | Classificação: Livre.

 

Comentários