17/01/2019, 00:42

Denise Cursino

Inauguração do monumento #RioAmaLapa

RioAmaLapa_2018

Fonte: Raquel Medeiros Monteiro – Arteiras Comunicação

Foto: Divulgação

Ação é parte de um plano de valorização do Rio Antigo como destino turístico e cultural não apenas no período noturno, mas com oferta de atividades artísticas diurnas e ações de impacto social

 #RioAmaLapa

A Lapa ganha em janeiro de 2019 um mobiliário urbano para valorizar ainda mais um dos principais cartões postais da cidade e promover o desenvolvimento local. Será instalada no dia 10/01 uma “escultura” com a frase RioAmaLapa na Praça Cardeal Câmara, também conhecida como praça dos Arcos.

Inspirada em peças utilizadas em cidades como Amsterdã (“I Amsterdam”) e Nova York (“I love NY”), a ação também observou os efeitos positivos da peça “Rio Cidade Olímpica”, quando milhões de pessoas registraram sua passagem pela cidade em frente ao mobiliário. O mobiliário RioAmaLapa terá 2 metros de altura por 11 metros de largura e será instalada numa posição a 80 metros de distância dos Arcos da Lapa e 18 metros da avenida Mem de Sá. A peça, de autoria de Caio Leitão, tem elementos que simbolizam o bairro como o bondinho, o samba e o patrimônio histórico. Foi produzida com chapas galvanizadas e acabamento em pintura automotiva, com tratamento anticorrosivo.

A ação foi organizada por uma parceria entre órgãos públicos (Secretaria de Estado de Cultura, Superintendência do Centro/Prefeitura e Instituto Rio Patrimônio da Humanidade – IRPH) e o Polo Novo Rio Antigo, associação que reúne mais de 120 empreendimentos locais – antiquários, confeitarias, hotéis, bares e espaços musicais  – na região da Lapa, rua do Lavradio, Praça Tiradentes, Carioca, Cinelândia e arredores. A realização do mobiliário teve patrocínio cultural da Antarctica (Ambev).

Presidente do Polo Novo Rio Antigo, Thiago Cesario Alvim, sócio do Carioca da Gema, está confiante no resultado positivo da iniciativa. “A proposta é marcar o início do verão, estação mais turística do ano, atraindo mais visitantes e iniciando um processo de melhorias. A Lapa é vitrine do Rio no Brasil e no exterior e esse tipo de ação reforça a relação com a cidade. Será como um cartão de boas-vindas”, afirma Thiago.

O idealizador da campanha foi Leo Feijó, empreendedor cultural que já restaurou diversos imóveis no Corredor Cultural para destinação artística nos últimos 15 anos e integrou a equipe da Secretaria de Estado de Cultura coordenando o setor da música e como subsecretário de Cultura. Conceitos como o de place branding e metodologias de criação de redes locais foram aplicadas no processo. “Realizamos encontros com artistas, produtores, guias de turismo, empresários, moradores e órgãos públicos para entender quais as principais demandas e assim elaborar um plano estratégico. A peça é apenas um primeiro passo, como um canal para que as pessoas expressem esse sentimento de pertencimento e relação afetiva com a Lapa e o Rio”, explica ele.

“A proposta mais ampla é retomar o Distrito Cultural da Lapa, com um novo modelo de governança, para que possamos reunir Poder Público e Sociedade Civil nesse esforço, combinando cultura, turismo e desenvolvimento social. A Lapa tem conteúdo artístico, história e atrações para oferecer no período diurno também, facilitando a circulação dos guias de turismo, oferecendo informação em aplicativos e gerando empregos e renda em um momento em que o Rio precisa desse estímulo. Outras cidades que têm a música, a arte e a criatividade como ativos fazem isso muito bem, precisamos nos inspirar nesses modelos”, defende Leo Feijó.

Os desafios são compartilhados por gestores públicos de diversos órgãos. O ex-superintendente do Centro, Marcelo Rotenberg, e o atual, Pablo Mello, apoiam a iniciativa e anunciaram operações e estratégias para melhorar o ordenamento urbano na Lapa e arredores, que registram intenso comércio ambulante que afeta os estabelecimentos formalizados. “Sabemos que há questões de ordenamento urbano e por conta disso já nos reunimos com a direção de diversos órgãos da Prefeitura, como Comlurb, Guarda Municipal e Rioluz, para solucionar as demandas dessa região. A Lapa é sem dúvida muito importante para a cidade e estaremos unidos nesse esforço de forma permanente”, afirma Pablo Mello.

O especialista em marketing cultural e branded content, Caio Leitão, criou a arte do mobiliário a partir do conceito de distrito cultural, utilizando elementos e cores locais. “Foi importante reforçar que a Lapa é noturna, sim, mas é também uma potência diurna com inúmeras atrações. O trabalho expressa essa ideia e também a memória afetiva do carioca e do turista com a Lapa e o Rio”, diz Caio.

Ficha técnica “Rio Ama Lapa”

Realização: Polo Novo Rio Antigo

Patrocínio cultural: Antarctica (Ambev)

Apoio Institucional:
Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, Superintendência do Centro/Prefeitura, RIOTUR, TurisRio, IRPH

Agradecimentos: IPHAN, Sebrae e SindRio
Arte: Caio Leitão, Marcelo Rodrigues e Paul Davies

Fotos: Gui Maia

Idealização: Leo Feijó

Coordenação Distrito Cultural da Lapa/SEC: Tânia Amorim
Superintendente de Artes/SEC: Patrícia Lins e Silva

Agradecimentos: Pablo Mello, Marcelo Rotenberg, Paulo Vidal, Clara Valente e Lucienne Figueiredo
SERVIÇO


#RioAmaLapa

Dia 10 de janeiro, quinta-feira

Horário: das 11h às 19h

Inauguração do mobiliário às 11h e apresentações artísticas até o fim da tarde

Classificação livre. Entrada gratuita.

RioAmaLapa_2018

 

Comentários